Barbárie

Ela não tem limites Ela devasta com fúria. O que é o homem Se não consumo? O poder da espada O poder do brado O poder do falo A voz …

Plena

Vem meu bem, Dizer Quão grande eu fui pra Você E quanto eu ainda sou. Não deixe que o tempo Mate As fibras desse belo Enlace Que chamamos de amor …

O Gado

O gado é sempre Bem vindo. Dele extrai-se o couro A carne, o leite. Dele, até o chifre se faz útil. Dos seus passos, o carro e o arado. Não …

O Vento

Eu acredito Que um vento forte Vá varrer toda a carniça E a podridão exposta Nas bocas das cadelas Que desejam sangue Mas não sem antes Acentuar o cheiro Dessa …

OMNIA CINIS AEQUAT

Celebrar a morte Com a vida Dia após dia. Sorvo o ar Que entra-me Trôpego pelas Narinas, Pernas se Arrastam, Clamando Repouso. Mãos titubeiam Em espasmos, Cérebro Semi convulsionado, Intensas …

Flores

Flores Vozes dissonantes: Eles nos querem Mortos! Querem nos calar. “Não pense, Trabalhe!” Querem sufocar A nossa voz. “Pobre não Estuda. Pobre trabalha!” Pobre se cala. O país tem dono. …