Às vezes

Como um tiro
Foi o sarcasmo
Do teu riso.
E depois
Disso eu
Nunca mais te vi.
Às vezes
Viver é
Apenas
Uma colheita
De escolhas.
Sem dor
Sem deuses
Sem gritos.
Apenas
Aquela
Angústia cega
Um suspiro
E uma sensação
De que
Por um segundo
Poderia ter sido
Tudo diferente.
Noutras,
Dói mesmo
Como se o chão
Se abrisse
E você se visse
Estatelado
No asfalto
E o vazio
De uma
Madrugada escura
É o que resta
Para uma alma
Diante de abismos
Para um mestre
Vivendo seu deserto.
Decerto,
Que o que fica
É um profundo
E silencioso
Breu.

(Lucas Lima)