O tempo

Inexorável tempo.

Não negocias

As marcas do atrito

Entre nós

E sua passagem.

Como enxame de 

Navalhas, 

Talha-nos 

Ao sabor de seus ventos

Sem barganhas,

Sem tréguas ou pausas…

Por que assim o fazes,

Ó tempo?