Nuit

​Mais uma noite. Ela que omite a linha do horizonte, e revela a disposição de almas sedentas. Umas de álcool, outras de amor, todas de mundanos prazeres. Que, enquanto vivos, saibamos fruir da noite. Que saibamos transbordar o contido suspiro e gemido. Que saibamos, num olhar, abarcar o profundo escuro da madrugada. O intacto obscuro de nós mesmos.
(Lucas Lima)