Viva

Afasta as certezas.

Devore teus dias,

E os corpos que desejas.

De certo, somente a morte

Larga as idiossincráticas lides

Deixa-te à sorte.

Decerto que frustras

Tua verdadeira intenção

A cada renúncia

A cada silêncio

A cada suspiro!
Porém, meu caro.

Veja além…

Permita-te ser

Quem tu és

Aceita os louros

E o revés.

Viva intensamente

Mesmo que nas bocas,

Indecentemente.

Tens de bagagem 

E espólio

Apenas o último segundo.

Resta-te ousar o desejo

Ou apenas resignado,

Suspiro profundo.

Ria-te

Goza

Sofra,

Ama

Ama-te!