Ah, Ribamar!

Ah, Ribamar!
Enquanto teus tolos lacaios se atracam

Do fruto do roubo teus filhos se fartam.

Enquanto a plebe se esvai em miséria,

De desventuras tu fazes pilhéria.
Ah, Ribamar…