Bólidos

De dentro de um bólido,
A perna dói menos

Cansa-se menos

Vive-se menos
De dentro de um bólido

A cidade se esconde

E andar corresponde 

A se diminuir
Os carros na urbe

São como escafandros

Nos quais afundamos

No eterno fugir.
Armaduras e armas

Que nos distinguem

Conforme a potência
Buzinas berrando

Monóxida doença.