Quantas?

Quantas mortes
Cabem
No tumular
Sorriso de um
Geraldo?
Quanta fome
Cabe
Nas temerárias
Canetadas
De um
Michel?
Quantos
Prantos
Sufocados
Nos conchavos
De um Luiz?
Quantos riscos
Provocados
Pelo seu tosco
Agir, Jair?
O prenúncio
Da tragédia
Anunciada.
De uma
Pátria
Destroçada!
Quantas noites
Mais de apreensão
Nessa luta
Pelo pão?
Quanta
Fome mais,
É necessária
Para o povo
Interromper
Essa mortalha?
Quantos mitos
Levaremos
Ao pedestal
Mesmo que a custa
Da imolação de
Uma vestal,
Que atenda
Por Dorothy,
Ou Marielle?
Quanta destruicão
Ainda?
Nessa agressão
Infinda
Quantas mordaças,
Inda?

Quantas?