Rapé

Rapé

Um sopro,
E a cura
Ancestral
Está em mim.
Limpeza,
Vertigem,
Medo,
Tremor.
Vemos
O que nos
Aflige.
O que
Habita o
Íntimo.
Semi-transe
Transpiro.
Dia comum.
Tomo um
banho.
Deixo o
Impuro ir.
Simbolos
de fogo,
Elemento
Água,
Sinto-me
No ar.
Tremo ao
Flutuar.
Deito-me
No chão,
Em posição
Fetal.
Mesmo grande,
Sou ainda
Filho da terra
Bebo largamente
Em seu seio.
Cores,
Sons,
Ideias.
Tudo isso
Potencializado.
Pouso leve.
Repouso em
Meu corpo.
Toco meu
rosto.
Como em
Toda viagem boa,
O melhor é voltar.

Lucas Lima