Higanbana

Ah, o amor,
Flor repleta de espinhos,
Uma bela consorte.
E nos caminhos,
Tortuosos que tenho
Descrito,
Eu soliturno, maldito
Proscrito
Busco-lhe, colho-te
Dia após dia
Vendo-a murchar
Doce Higanbana
Vermelha na cor
E no olor que emana

Lucas Lima