Crer

Nenhuma verdade
É capaz de me iludir
Apanhei demais
Pra me permitir
Crer no que quer
Que seja.
Resta arrastar
Esse corpo enfermo
E me distrair
Até o ocaso
Dos meus dias.
Verto-me intenso
Entre penas e pernas
Por mero oficio
Ou desejo
Nada mais quero
Com certezas
E convicções.
Viver é exercício
Puro e apenas.

Lucas Lima