Há?

Há absurdo maior que estarmos vivos?
Há estranheza maior que a alteridade?
Há fenômeno mais fantástico que o nascimento?
Há mistério mais insondável que a morte?
Há alguma probabilidade de futuro?
Há alguma delimitação do que seja eu?
Há alguma garantia de que haja nós?

Há muita cor oculta na escuridão profunda.

Lucas Lima