Morbo Peculiar

Risco um sol
No meu céu cinza.
Tolo esforço,
Alumiar o entorno.
Falta-me o brilho,
Falta-me o viço
O breu me tinge.
Recolher cacos,
Extirpar estilhaços.
Destempero
E descompasso.
Seis lustros de vida,
E, doravante,
Apenas arrasto
O peso das minhas
Pernas.
Numa estrada estreita
Demais pra ser trilhada
Em par.
Rumo ao ocaso
Esperando a redenção
Deste meu morbo peculiar.