Para que poesia?

Se em voltaTudo é terra arrasada.Se os gritos se calamE o silêncio berraClamando mudança,Mas ela nunca chega.Se meus passos vão em direçãoAo abismo da incertezaSe nem mesmoO espantamentoCausa rebuliço, Para …

Fragmentos

Ideias soltasMemórias falhasSonhos desconexosGritos silenciososDesejos reprimidosAmores destruídosCoração dilacerado.Esperança morta,Fé abalada.Hoje, eu não souExatamente eu.Sou um apanhadoSou eu, minhasCircunstâncias,E inconclusosFragmentos.

Bons amigos

Saudade de vê-los,Amigos que amo,Parentes agradáveis.Que passe a pandemia!Descobri o poder do abraçoE de sentar para um papoQuando não mais pudeFazê-lo.Muito da vida,Assim acontece:O valor conhecemos,Daquilo que nos foiCeifado.Sigamos! Lucas …

Perecível

Irremediavelmente corrompidoObservo atônito a grandeLoucura no mundo.Loucura essa, não oriunda deExcêntricidade ou desatinoTão só, e apenas, pelo meroEfeito de estar vivo,E perceber-me perecível. Lucas Lima

O livro

Uma vida escritaÀ lágrima, suor e sangueDias cavando poçosNadando em mangue Triunfar é gritar pro vazioDerramar sobre o solo seu cio. Toda a força que tensCai por terraQuando falta o …

Mortos, todos mortos!

CloroquinaBolsonaroÁlcool gelMáscaraQuarentena,Compras hiperfaturadas,Mortes.Muitas mortes!Medo, dor, cansaçoFilhos de uma puta!Políticos em guerraDe egos.CloroquinaReceitas esdrúxulasSolidão.ClaustrofobiaInsanidadeIncompreensão.Mortes, muitas mortes!Algo em todos nós morreÀ cada vítimaÀ cada negacionista!À cada explorador.Cloroquina.Mortes, muitas mortes.Chôro sufocado,Transbordo, depressão.Ansiedade,Remédio de …

Há?

Há absurdo maior que estarmos vivos?Há estranheza maior que a alteridade?Há fenômeno mais fantástico que o nascimento?Há mistério mais insondável que a morte?Há alguma probabilidade de futuro?Há alguma delimitação do …

Tao

Paraiso,O que cabe no sorriso.Inferno,A pretensão de ser eterno.O Céu,Entre a igreja e o bordel.O tártaro,Entre o doce e o fel.No fim,Tudo dentro de ti.O todo,Habita dentro de si. Lucas …

O último gole

A maior liberdadeDo homem,Escolher de que vícioIrá morrer.Alguns morrem de medoOutros morrem de tédioVivamos táo plenosQue sempreNos vejam brindar comA vida.Que mesmo ante oInfortúnio,Bebamos atéO último goleExalemos oCabeiro suspiro.EscolhamosA nossa …

Morte plena

A morte plena é aquelaQue se dá em vidaOnde mesmo respirandoVocê não sonhaNão almejaNão deseja.A morte,Como conhecemos,É apenas e tãoSomente,Mudança e decomposição.A morte efetiva,Se dá em vida.Ou não. Lucas Lima